A Cegonha Gigante - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

A Cegonha Gigante

Colecionador > Parte 4
Sergio Valério
 
Olhando a bela Cegonha Gigante do Senegal, abrindo suas asas, lembrei-me dos meus sonhos de infância e, acredito, o sonho de muitas crianças.
Ao nos descobrirmos crianças e adolescentes, queremos é abrir nossos braços e com eles, abraçar o mundo, nos sentindo tão fortes quanto nossos heróis de quadrinhos ou da televisão.
Queremos escalar edifícios como um Homem-Aranha, acreditamos que seremos poderosos o suficiente para salvarmos o mundo dos erros que o acometem e nos julgamos tão sábios capazes de não precisarmos nem de livros para aprender.
O tempo vai passando, encontramos obstáculos e de repente começamos a perceber que sozinhos, não teremos como alterar nada no curso da nossa história e muito menos no curso da história do nosso Planeta Terra.
Começamos a perceber que só unidos, como os pingüins, juntos uns dos outros para enfrentar o frio, é que poderemos ter a Força e para que isso aconteça, precisamos primeiro jogar fora a nossa vaidade, o nosso orgulho e aprendermos, simplesmente, a conviver.
Nas selvas, muitos animais só conseguem sobreviver aos seus predadores, exatamente permanecendo juntos e só será desta forma que poderemos vencer os problemas que têm afetado toda a humanidade.
Entre estes desafios a vencer, com certeza está o de oferecer uma vida saudável para os animais. Aqueles que têm os seus donos possuem uma boa qualidade de vida, recebendo ração adequada, cuidados veterinários, banho e tosa e principalmente, carinho, porém outros não têm a mesma sorte.
Neste último fim-de-semana, percorrendo estradas e cidades do interior, pude ver de perto uma enorme quantidade de cachorros sem dono, perambulando sem rumo, apenas tendo como apoio os sacos de lixo nas portas das casas e árvores e bancos de praça, para se abrigarem das tempestades.
Observando este triste quadro e refletindo sobre o quanto ainda podemos fazer neste sentido, gostaria de convidar você, leitor(a) a se engajar nesta luta incansável de Ongs e de Protetores Animais que retiram cães e gatos das ruas e estradas, e os levam para os seus espaços, cuidam deles, para só então depois, buscarem oferecer estes animais para a adoção.
Que tal você adotar um animal, um novo amigo? Desta forma, estaremos resgatando um pouco dos nossos sonhos e poderemos nos sentir como uma bela Cegonha Gigante do Senegal, abrindo nossas asas para proteger os que necessitam da nossa ajuda.
 
 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal