Jair Rodrigues - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Jair Rodrigues

Celebridades > G - H - I - J - K
Jair Rodrigues: 
Os Animais adoram Carinho!

Jair Rodrigues é, com certeza, um dos maiores cantores e intérpretes da nossa Música Brasileira e coleciona ao longo de sua brilhante carreira, inúmeros sucessos como: "O Morro Não Tem Vez”, "Deixa Isso Prá lá", "O Conde", "Tristeza", "Pega no Ganzá", "O Menino da Porteira", "Boi da Cara Preta" e "Sua Majestade, o Sabiá", entre tantos outros.
Não poderíamos deixar de citar um outro grande momento de Jair, interpretando “Disparada”(Geraldo Vandré e Téo de Barros), conquistando o primeiro lugar no Festival da Record em 1966, dividindo a colocação com “A Banda" de Chico Buarque de Holanda e também a sua inesquecível atuação como apresentador do programa “O Fino da Bossa”, ao lado de Elis Regina, no Teatro Paramount em São Paulo.
O sucesso ultrapassou fronteiras e países como Portugal, Alemanha, França, Suíça, Itália, Estados Unidos e Japão, reconhecem em Jair Rodrigues, um grande artista!

A Família:
Jair Rodrigues nasceu em Igarapava, no estado de São Paulo. Filho de Rodrigo Severiano e Maria da Conceição, Jair tem um irmão, Jairo e uma irmã, Maria Aparecida. Os filhos de Jair e Claudine, sua esposa e grande incentivadora da sua carreira, também são grandes nomes da nossa Música Brasileira: Jair Oliveira e Luciana Mello.

Os animais da infância:
Jair se lembra de um cachorro vira-lata que sempre o acompanhava quando ele ia para o campo, quando ia pescar, sempre aquele seu cachorro estava ao seu lado

Os mendigos e os seus cachorros:
Jair nos diz que sempre que vê mendigos nas ruas ou debaixo das pontes, percebe que os cachorros que os acompanham, demonstram muito carinho para com os seus donos.

Os animais de hoje:
Jair sorri e nos diz: “Agora mesmo eu estava brincando com a Tina, a nossa cachorrinha! Eu tenho também um cachorro grandão, rapaz! Eu nem sei que raça é, mas só sei que quando ele levanta as patas, fica maior que a gente!!! Ele é preto com manchas brancas, a gente apelidou ele de Zeca e tenho também uma cachorra também da mesma raça do Zeca, ainda novinha. Na casa da minha sogra temos um cachorro fila chamado Guru, que é o guru aqui de casa!”.

A casa:
Jair nos conta: “Aqui é meu paraíso, fica numa área tranqüila, graças a Deus, já moro aqui faz 16 anos. Quando os meus filhos estão a fim de passar um dia de descanso, eles vem prá cá, ficam aqui, voltam só no outro dia, porque aqui é muito sossegado, tem bastante árvore, tem aqueles passarinhos silvestres, sabiá, tem todo tipo de pássaro. De vez em quando, vem comer umas bananas aqui uns saguizinhos, uns vinte ou trinta, aqui também muitos esquilos e teiús.
Jair também nos fala: “Tenho também aqui as minhas galinhas caipiras. Eu não vejo os ovos quando elas estão botando porque elas botam no meio do mato. De repente, elas somem, eu fico preocupado e aí elas vem com aquela ninhada que elas foram chocar no meio do mato!!!”. Jair se lembra também que tem em sua casa, um casal de gansos e depois de ouvirmos sobre como é a sua casa, concordamos plenamente: É um paraíso!

As músicas sobre animais:
Jair Rodrigues interpretou maravilhosamente a linda “Sua Majestade, o Sabiá”, de Roberta Miranda, um dos seus inúmeros grandes sucessos e na entrevista Jair nos diz que tem vontade de gravar uma música bem antiga, de uma dupla sertaneja que fala de todos os bichos e cantarola um trecho da música que fala de macacos, cachorros, onças e muitos outros animais.

O que é cuidar bem de um animal:
Jair detalha: “Médico veterinário, remédio e principalmente: Carinho! A cachorrinha que temos aqui em casa, a Tina, quando ela escuta um barulho no portão, ela já sai de dentro da casinha e vem, olhando para a gente. Ela se deita, na esperança de que se vá passar a mão nela. Se você fala: Oi, Tina... ela abana o rabo. Você até percebe quando ela está doente porque ela não faz isto, ela vem muito devagarinho. Outra coisa: Quando o cachorro está com fome, ele avisa a gente, ele late e então se percebe: Ele está com fome, com sede! Cuidar bem é isto; Carinho! Cachorro é como o ser humano, a gente também que ser tratado com carinho. Se alguma pessoa trata você “com casca e tudo”, com má educação, você fica pra morrer de raiva, não é?”.

Os novos projetos:
Sobre novos projetos, ele nos contou que a partir deste mês de março, começa a gravar um CD com Elza Soares, que trará a música brasileira dos anos 30 e que terá também a participação de Luciana Mello. O CD deverá ser lançado principalmente na Europa e nos Estados Unidos, com produção e direção de Rildo Hora. Outros projetos que também estão em pauta são um CD exclusivamente de músicas de Geraldo Vandré, com a interpretação de Jair Rodrigues e um outro CD com músicas sertanejas, ao lado de grandes intérpretes. CDs imperdíveis, para quem gosta de música da melhor qualidade!

Recados

De Jair Rodrigues para você, nosso(a) leitor(a):
“Eu fico muito feliz ao ver quem tem animais e que pode cuidar. Cuide mesmo! Trate com carinho porque o animal é como o ser humano, ele adora ser bem tratado, adora carinho. Para se ter um animal para largar “ao Deus dará” é preferível, não ter. Principalmente o cachorro que é, sem sombra de dúvida, o maior amigo do ser humano. Basta tratá-lo bem, que ele retribui”.

Do Jornal Animal para Jair Rodrigues:
“Além de ser um dos maiores cantores de todos os tempos da nossa Música, você se mantém como um ser humano muito especial, que trata a todos com carinho, simpatia e atenção. Esta sua forma de ser, com certeza, faz de você uma pessoa privilegiada, daquelas que Deus escolheu para fazer com que o Mundo se torne melhor, mais leve e principalmente, mais humano. Obrigado, Jair! Receba um abraço nosso e de todos os(as) leitores(as) do Jornal Animal!

Do Jornal Animal para você, nosso(a) leitor(a):
Esta edição é muito especial pelo grande artista e ser humano Jair Rodrigues que entrevistamos e queremos dedicá-la a você que nos acompanha já em pleno quarto ano do Jornal Animal. Obrigado pelos emails e pela atenta leitura de nossas páginas!

Sergio Valério

Nota da Redação: Esta entrevista foi publicada originalmente em Março de 2007, quando o Jornal Animal completava 4 anos de vida.

 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal