Ela vai ser mãe... E aí? - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Ela vai ser mãe... E aí?

Seções > Cães
A sua cachorrinha vai ter filhotes... O que fazer?
Dr. Alberto Moreira, médico veterinário responde e explica o que fazer:
Foto Sergio Valério
"Na verdade, os cuidados devem começar com a cadelinha antes de se realizar o cruzamento.
Uma vez que o proprietário decidir que sua cadelinha seja mãe, ele deve prepará-la para tal. Começa com o acompanhamento Veterinário, ela deve ter entrado cio pelo menos duas vezes antes. O ideal é a partir do terceiro cio, pois só assim a fêmea encontra-se física e fisiologicamente pronta. A cadelinha deve ser vermífugada 02 meses antes de entrar no cio.
Uma vez tomados esses cuidados com a cadelinha e feita a cobertura, a gestação dura de 58 a 64 dias. As cadelinhas mais novas, que cruzam com idade aproximada de 2 anos, tendem a parir mais cedo (58/60 dias).
Durante esse período gestacional, o Veterinário deve acompanhar a vida da cadelinha, no primeiro terço, segundo terço e principalmente na última semana, esses passos caso exista nenhuma intercorrência .
 
 

Após 30 dias de gestação, confirmada a mesma, deve-se substituir a ração de adulto por ração para filhotes, para suplementar a futura mamãe, gerando filhotes mais saudáveis e evitando problemas pós gestacionais.
 
Normalmente no momento do parto a cadelinha faz todo o serviço sozinha. No dia de parir a cadelinha fica mais inquieta, procura locais calmos para fazer seu ninho, por isso no fim da gestação (10 dias) coloque a caminha o local onde ela dorme em lugar calmo e com pouco ou nenhum acesso de pessoas rotineiramente. No período de parto e pós parto, as mamães querem sossego e proteção para seus filhotes.
Você perceberá, que momentos antes de parir sua cadelinha ficará mais ofegante, começará a raspar as patas no ninho ou no chão como se quisesse cavar. Estes são sinais que ela irá iniciar o parto em breve. Fique tranquilo, deixe-a em local calmo, sem barulho, e com luz baixa ou natural. Acompanhe visualmente, e só interfira se necessário, em caso de se sentir inseguro peça ao Veterinário que acompanhou sua Cadelinha deixar um telefone para contato em caso de emergência. 

Pronto, eles nasceram ! ! !
Nos primeiros dias os filhotes são extremamente dependentes, pois suas orelhas abrem com 7/9 dias de vida e seus olhos com 12/15 dias aproximadamente. No início você deve se preocupar em manter os filhotes aquecidos, pois às vezes a mamãe se ausenta do ninho por momentos, para comer, beber e até descansar um pouco.
Para isso mantenha-os sempre com folhas de jornal por baixo do ninho, e com toalhas e ou cobertores que os mantenha quentes, mas certifique-se que não fique uma temperatura maior que 37o C, pois isso pode desidratá-los.
A partir de 15/18 dias os filhotinhos começam a andar e aí começa a festa, pois de olhos e ouvidos abertos e sentindo a independência chegar, os pequeninos começam a aprontar entre eles.
Eles mamam entre 6 a 8 semanas, depende da raça e porte do cão, a partir daí começa a introdução de alimento: papas e/ou ração umedecida para os filhotes.
Aos 15 dias de vida os filhotes deverão tomar a primeira dose de medicamento que combata as verminoses que lhes são comuns, essa dose deve ser repetida 15 dias após a primeira. Existem vários vermífugos líquidos próprios para filhotes. Eu particularmente recomendo, como Médico Veterinário e Criador, que com 130 dias se faça uma nova vermifugação no filhotes , com repetição de 15 dias. Feito isso repete-se essa vermifugação a cada 06 meses, sempre em duas doses (15 dias de intervalo 1a/2a doses).
Com 45 dias os filhotes devem tomar a primeira vacina, que chamamos de V2 ou Puppy que o imunizam contra a Parvovirose e Cinomose, doenças de grande importância na fase jovem do filhote, com 60 dias iniciamos o processo de vacinação com as múltiplas V8/ V10/ V12. Essas vacinas imunizam contra as Parvovirose, Coronavirose, Cinomose, Hepatite Infecciosa , Adenovirose, Parainfluenza, Leptospirose duas variação sorológicas.
No caso da V10 e V12, elas possuem mais variações sorológicas da Leptospira, pois em determinadas regiões de nosso país, existem variantes no agente causador da lepstospirose, por isso é muito importante conversar com o Médico Veterinário para lhe orientar qual a melhor Vacina a ser aplicada em seus filhotes. A partir dos 60 dias as vacinas serão em 3 doses repetidas com intervalo de 21 dias e quando o filhote completar 150 dias ele tomará a última e não menos importante vacina deste programa, a vacina contra raiva (Anti-rábica) . Feito esse esquema anualmente eles deverão ser vacinados com uma vacina múltipla (V8 ou V10 ou V12) + Anti-Rábica e Vermífugados* duas vezes ao ano".

(*)Vermifugação mencionada no parágrafo acima)
 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal