Juliana Cardoso - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Juliana Cardoso

Seções > Quem cuida do seu Pet? > Protetores e Tutores
Juliana Cardoso:
“Adotar um animal é um ato de amor”

Todos, que acompanharam a notícia que Buddy estava para adoção, se emocionaram quando souberam que ele havia encontrado um lar. Este Golden retriever, de 8 anos de idade, que fazia visitas a asilos e hospitais, foi acolhido com muito carinho por Juliana Cardoso.
Nesta entrevista ela nos fala de seus pets e do seu amor pela natureza e pelos animais.

1. O que te levou a adotar o Buddy?
R. Eu sempre fui ligada à natureza e desde criança tenho contato com animais domésticos e silvestres, inclusive sempre resgatei estes bichinhos. Creio que o Buddy representa tudo aquilo que aprendi desde criança: a importância de dar amor e carinho para um animal.

2. O que Buddy representará para a sua vida?
R. Creio que este cão passará a ter uma melhor qualidade de vida a partir de agora. E tudo isso reflete em quem está em volta dele. A presença de um animal feliz dentro de uma família faz com que os seus integrantes vivam melhor e consigam transmitir todo este amor.

3. Você já teve cães, gatos ou outros animais na sua infância?
R. Sim, já tive muitos animais. Aliás, passei minha infância de uma forma bem simples. Brincando na terra, em sítio e sempre envolvida com muitos animais: cães, cavalos, porcos, boi e aves.

4. Atualmente você tem animais? Como eles são e como se chamam?
R. Tenho a Lila que é uma cachorra e os porquinhos Torresmo e a Belinha.

5. O que significa adotar um animal?
R. Adotar um animal é um ato de amor. É poder dar continuidade à vida de um bichinho que, infelizmente, poderia ter sido abreviada por falta de cuidado.
No começo deste ano, eu adotei um cão, o Campeão, que foi resgatado pelo amigo Bruno Ganem, em Campinas. O Campeão estava bem debilitado e sofria com a doença do carrapato.
Em Suzano, nós oferecemos todos os cuidados, amor e carinho. Ele foi ao veterinário, chegou a ficar internado, mas não teve jeito. Infelizmente, o Campeão não resistiu.
O que me deixa mais feliz, mesmo em meio ao sofrimento deste cão, é ter a certeza que ele teve amor e caminho no finalzinho de sua vida. Que esta alta dose de zelo, com certeza, amenizou o sofrimento dele.

6. Qual seria a mensagem que você enviaria para os internautas da web revista pet Jornal Animal?
R. Nosso planeta é composto de seres vivos, mas será que só a vida humana é importante e merece respeito e dignidade? Desde criança mantenho convívio estreito com a preservação da natureza, com os animais, com as pessoas e com os profissionais da área. Por estas razões, me empenho muito na causa animal e tenho algumas propostas sobre o assunto como, por exemplo, combater o abandono animal e promover posse responsável por meio de políticas públicas inteligentes, ou seja, por meio de legislações que promovam recursos voltados ao controle populacional de cães e gatos.
 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal