Os Outros - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Os Outros

Colecionador > Página 6
Sergio Valério
 
Desde crianças, nós nos acostumamos a sentir mais por tudo o que nos é mais próximo. O nosso corpo, os nossos brinquedos, as nossas roupas, enfim, tudo aquilo que nos parece “mais nosso” é sempre o foco da nossa preocupação.
Com o passar do tempo, vamos aprendendo a ampliar tudo isso e aprendemos a pensar em nossos pais, nossos irmãos, nossos avós e tios, enfim, na nossa família.
Um belo dia temos o nosso cachorro, o nosso gato e desta forma, ampliamos um pouco mais o nosso leque de preocupações e até estendemos nossa atenção para os nossos amigos, para a namorada que surge em nossa vida.
A namorada pode virar parceira, podem chegar os filhos e talvez surjam os netos, mas, quase sempre o nosso círculo se fecha por aí.
Acabamos nos esquecendo de olhar de uma forma mais ampla para o mundo: -Também deveríamos pensar mais nos cachorros e gatos dos nossos vizinhos, nos habitantes de outros países distantes e quem sabe até, nos “outros” seres que devem existir em outros planetas.
São “os outros” que nos parecem distantes figuras estampadas em jornais, revistas, telejornais e nomes sem nenhuma expressão falados nos noticiários das emissoras de rádio.
Os cachorros e gatos que vivem abandonados pelas ruas raramente são vistos com a atenção que precisariam, a não ser pelos protetores que saem pelas ruas, os levam para casa e cuidam deles como se realmente não fossem “os outros”.
Da mesma maneira, poucos de nós, saímos pelas ruas tentando ajudar “os outros”. É claro que a nossa vida é tão atribulada que nem sempre teremos tanto tempo necessário para fazer isso, mas pelo menos, poderíamos pensar nos “outros”, rezar pelos “outros”.
Talvez seja utopia, mas, se cada um de nós, guardar um minuto do seu dia para, ao menos, pensar nos “outros”, o mundo possa se transformar para melhor.
Fica a sugestão para você e para mim mesmo: - Que tal incluirmos em nossa agenda um tempo para “os outros”? Que tal abrirmos o nosso coração para “os outros”? Que tal ampliarmos a nossa família e deixarmos que “os outros” façam parte dela?
Tenha certeza que o nosso carro ficará maior e teremos espaço para “os outros”, nossos olhos ficarão mais sensíveis e terão lágrimas  também para “os outros” e desta forma,  esses “outros” descobrirão que nós  podemos deixar de ser “os outros” para eles e fazer parte da “sua” vida.
Só desta forma cachorros, gatos, seres humanos e extraterrestres deixarão de ser sempre “os outros” para se tornarem a única família de um ser chamado Deus.
 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal