Telepatia canina. Existe? - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Telepatia canina. Existe?

Seções > Polêmicas
O pesquisador Rupert Sheldrake, da Universidade de Cambridge, uma conceituada instituição de ensino superior do Reino Unido, afirma que sim, pois os cachorros teriam uma conexão telepática com os seus donos e conseguem, por exemplo, “sentir” que eles estão chegando em casa e exatamente por isso, de uma momento para o outro, correm para a porta da casa, esperando os seus donos chegarem.

Outros cientistas não concordam com a tese da telepatia e acreditam que seja apenas uma questão de hábito ou ansiedade do cão.
Por outro lado, donos que observam seus animais diariamente, acreditam que realmente exista algo que possa vir a explicar o porque dos cães conseguirem, por exemplo, “adivinhar” a hora de chegada de seus donos.

O tema, abordado pela BBC, se transformou em uma grande polêmica e o Jornal Animal apresenta este tema para que você reflita e, inclusive, também observe o seu cão e envie a sua opinião para contato@jornalanimal.com.br

Um cão pode ter o dom da telepatia?

"Ernesto Bozzano foi um estudioso italiano, com uma produção de mais de sessenta obras. Dentre elas, uma se destaca, Animali e Manifestazioni Metapsichici, publicada em 1923, em português, A Alma nos Animais. É apresentado uma criteriosa pesquisa com mais de 130 casos envolvendo animais e fenômenos paranormais, todos publicados em revistas da época. De acordo com a pesquisa, encontram-se fenômenos telepáticos nos quais os animais não fazem somente o papel de receptor, mas também o de agente. Há relatos de casos onde a pessoa sonha que o animal está em perigo e mais tarde se descobre que no mesmo momento do sonho o animal realmente precisava de ajuda.
Outros estudiosos também chegaram a mesma conclusão, segundo a veterinária fornada pela USP, Sheila Waligora, é possível a telepatia e acrescenta "quando alinhamos o que está no nosso coração com aquilo que queremos verbalizar, conseguimos nos fazer entender muito mais facilmente." Ela acredita que os animais não possuem o verniz da sociedade e, por isso, seria mais fácil a comunicação.
Penelope Smith é especialista em comunicação telepática interespecies e vem trabalhando nisso há décadas. Foi pioneira da comunicação telepática entre espécies nos Estados Unidos.Suas técnicas foram testadas e comprovadas na prática, e complementam o conhecimento científico atual, bem como os métodos tradicionais.
Em Portugal, a veterinária Marta Sofia Guerreiro, desenvolve um trabalho de comunicação com os animais e dessa forma consegue ajudar a saúde tanto de humanos quanto de animais. Ela acredita que os animais adoecem quando os seus tutores tem algum problema, assim, quando se detecta qual o problema através dos animais, ambos são beneficiados.
Diante do exposto e levando-se em consideração que os humanos também pertencem ao reino animal seria razoável acreditar que poderíamos nos comunicar de outras formas além da falada".

Celina Dias, Cristina Sartor, Marina Macorin, Tatiana Callitto
Palestrantes e pesquisadoras da Equipe Os animais e o espiritismo - facebook 
E
 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal