Sandro Capelli (3) - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Sandro Capelli (3)

Seções > Entrevistas > Profissionais > Pág. 02
A EVOLUÇÃO DA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS E O USO DE PROBIÓTICOS
O estreitamento da relação homem/animal e a questão nutricional de cães e gatos passaram por uma grande evolução nas últimas décadas. Nos anos 80 a maioria dos cães e gatos ainda eram alimentados com restos de comida, aonde os donos acreditavam que a alimentação fornecida tinha somente a finalidade de manter o animal nutrido, sem a preocupação com o prolongamento e qualidade de vida do pet.

Com o crescimento da população, a expansão dos grandes centros urbanos e o aumento do poder aquisitivo o mercado Pet Food teve um grande salto e alavancou no mercado brasileiro. A partir desta elevação, houve também uma mudança no comportamento da população aonde se começou a pensar em uma alimentação sadia e equilibrada para os cães e gatos.
 
Além destas mudanças, estes animais passaram dos pátios das casas para dentro das residências e apartamentos em pequenos, médios e grandes centros urbanos, saindo muitas vezes da posição de animal de estimação e fazendo parte da família. Ocupando este papel dentro dos lares, as famílias começaram a pensar em não somente fornecer um alimento que fosse nutrir, mas também que proporcionasse prolongamento e melhora na qualidade de vida do animal.

Com essa evolução surgiram as rações secas e úmidas que são capazes de fornecer todos os nutrientes necessários que o seu pet precisa além de proporcionar melhora na qualidade de vida. Com isso, as rações além de fornecerem macro e micronutrientes essenciais, dependendo de sua classificação podem conter também aditivos sensoriais, tecnológicos, nutricionais e zootécnicos.
 
Dentro dos zootécnicos existem alguns aditivos chamados de probióticos, que estão extremamente em alta tanto na alimentação humana quanto na alimentação animal. Na alimentação animal vai muito além do mercado pet, entrando nas formulações de dietas para toda cadeia de animais de produção e até mesmo para exóticos.

Os probióticos são nada mais que microrganismos vivos que podem ser agregados como suplemento na dieta animal, afetando de forma benéfica o desenvolvimento da flora microbiana do intestino. Os microrganismos utilizados como probióticos são usualmente componentes não patogênicos da microbiota normal, conhecidos também como bioprotetores, bioterapêuticos, bioprofiláticos e também são utilizados para prevenir as infecções entéricas e gastrointestinais.
 
Biologicamente são bactérias e leveduras que tem esta capacidade de melhora no desempenho gastrointestinal. As bactérias são as ácido-lácticas, principalmente dos gêneros Lactococcus, Lactobacillus, Streptococcus e Enterococcus e as leveduras são as do gênero Saccharomyces.

Os benefícios para os animais que consomem uma ração enriquecida com probióticos são vários. Estes microrganismos são capazes de produzir substâncias antibióticas, exclusão e competição com microrganismos patogênicos, são capazes de produzir vitaminas do complexo B e além de estimular o sistema imune de forma favorável.
 
Atualmente o mercado consegue proporcionar aos compradores uma gama de rações enriquecidas com probióticos e com valores acessíveis. No passado apenas rações Super Premium de alto valor aquisitivo tinham estes aditivos em sua composição, mas atualmente consegue-se encontrar nos mercados, casas agropecuárias e pet shop rações classificadas como Premium com valores em conta e enriquecidas com probióticos.

No passado estes aditivos eram acrescentados nas rações somente após o processo de extrusão, pois a temperatura empregada era capaz de destruir estes microrganismos vivos. Mas, com o passar dos anos e com a evolução tecnológica, a indústria passou a produzir aditivos probióticos termo resistentes, compostos por bactérias vivas encapsuladas e resistentes ao processo de extrusão. Além desta particularidade, também são liofilizados, ou seja, permanecem em estado latente até a ingestão e somente quando encontram um ambiente favorável como o intestino voltam a sua forma vegetativa.
 
Busque sempre fornecer uma ração de qualidade para seu cão ou gato, não preocupe-se somente em manter seu animal alimentado,  mas sim saciado com uma ração de qualidade que além de nutrir possa proporcionar um prolongamento e uma melhora da qualidade de vida do seu grande amigo.
Quanto mais você cuidar da qualidade de vida do seu animal, mais tempo você vai ter ele do seu lado lhe fazendo companhia e partilhando dos momentos felizes com você e sua família.
Sandro Cappelli
Pós-graduando em Gestão da Segurança de Alimentos pelo SENAC (2016 - 2018). Zootecnista formado pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - IFRS Campus Sertão (2015). Técnico em Agropecuária com Habilitação em Zootecnia pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - IFRS Campus Bento Gonçalves (2010). Atualmente trabalha com controle de qualidade de rações.
 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal