Cachorródromos em Condomínios. - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Cachorródromos em Condomínios.

Seções > Polêmicas
POLÊMICA:
Cachorródromos em Condomínios... Deveriam ser obrigatórios?

Em 2012 publicamos uma matéria especial sobre o tema na seção polêmica da nossa web revista Jornal Animal, onde fizemos uma visita a um condomínio (que não era uma construção nova) em Higienópolis, em SP, onde foi adaptada uma área para a criação do espaço para cães, chamado de "cachorródromo".
A matéria repercutiu tanto que foi destaque no programa Mulheres da TV Gazeta.
Hoje em dia, inclusive, muitos dos novos edifícios e condomínios têm, já na criação de seus projetos, uma área específica destinada aos cães, onde seus tutores podem tranquilamente levá-los para os seus passeios diários.
Os edifícios e condomínios mais antigos têm sido estimulados a adaptar espaços para esta finalidade.
O tema continua atual e por isso queremos convidá-lo(a) a conhecer as opiniões que foram dadas em 2012 e também a nos enviar a sua opinião.


Cachorródromos em Condomínios... Deveriam ser obrigatórios?

Quem mora em um apartamento sabe da importância do passeio diário com o seu cão. Alguns condomínios já são construídos com a previsão de um espaço específico para que cães possam passear ao lado de seus donos, o que possibilita uma maior tranquilidade no passeio.
Um Cachorródromo ajuda também a resolver conflitos entre os moradores, pois na área destinada, donos e cães ficam mais à vontade.
Porém, em alguns edifícios e condomínios, nem sempre é possível para o dono passear com o seu cão, o que o obriga a se arriscar em passeios em ruas próximas ao seu condomínio, em horários até de risco para a sua segurança, sem contar com o perigo de atropelamentos.
Por tudo isso, surge uma pergunta: - E se todos os condomínios tivessem um Cachorródromo? E mais ainda! Se criação deste espaço, a partir da construção de novos condomínios, fosse obrigatória? O que você acha?       
Cachorródromos em Condomínios... Deveriam ser obrigatórios?
“Não, apesar de acreditar em uma inserção cada vez maior dos cães em nossas vidas acho que exigir que todos os condomínios possuam cachorródromos não é uma política muito democrática. Estou adorando acompanhar essa tendência no Brasil de incluir cachorródromos nos prédios novos, mas isso está sendo feito por iniciativa privada por valorizar a estrutura e possibilitar um convívio mais harmonioso entre os moradores”.
Alexandre Rossi – zootecnista e comportamentalista animal.

"Com certeza deveríamos ter espaço para os pets. No prédio onde vive minha namorada, tem espaço e ninguém se preocupa, obrigando donos e cães a saírem para sujar as calçadas e até a terem problemas com falta de segurança, afinal não é seguro sair de casa às 22hs para passear com o cão. Um Pet Playground seria ideal para que donos e cães tivessem espaço, pudessem aprender coisas, funcionaria também como pipidog, ou seja, se todo condomínio ou praça tem lugar para crianças, seria lógico que tivéssemos também locais para educar, socializar, brincar e até para servir de banheiro para os cães. Se isto não ocorrer estaremos fadados a ter eternamente problemas entre vizinhos, cães mal educados, sujeira na ruas, etc...
Neste mesmo prédio que citei acima, onde levo meus cães, levei ao síndico a ideia de um espaço para cães e nunca responderam, ou seja, não se dá valor a algo que é óbvio que é muito necessário. Se educamos as crianças, temos que educar nossos cães também, não podemos esquecer que eles existem!”.
Dan Wroblewski - médico veterinário, juiz e treinador de cães.
“Eu acho que deveria ser obrigatório, pois no prédio onde moro, como não tem lugar específico para os cães, alguns vizinhos reclamam muito porque os nossos cães acabam fazendo suas necessidades em todos os lugares e xixi, por exemplo, não dá para recolher em saquinhos”.
Mariliza Valverdes – professora
"Eu acredito que um espaço próprio para os  animais e seus  donos em um condomínio ameniza os conflitos de convivência, proporciona a  segurança, socializa, organiza e facilita à limpeza e higienização do  ambiente. Creio que, antes de existir a obrigatoriedade, devem haver muitos debates  com a finalidade de adequar o ambiente à estrutura do condomínio, dando  aos condôminos a opção de escolha".
Maria Inês Duarte Callado
(opinião enviada para a nossa web revista Jornal Animal)

Queremos conhecer também a sua opinião...

Clique na imagem abaixo, acesse o link e nos conte o que você pensa!



 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal