Verão: Cuidados especiais - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Verão: Cuidados especiais

Seções > Cães > Parte 2
VERÃO: CUIDADOS ESPECIAIS COM PETS
Confira as importantes orientações da médica veterinária, Dra. Daniela Brecht:

A temporada de sol e calor já chegou. Com as temperaturas cada vez mais altas, é comum sentir alguns incômodos e perceber a saúde afetada. Mas, essa condição não se limita apenas aos humanos. Os animais também sofrem com o verão e exigem cuidados especiais para se manter saudáveis na estação mais quente do ano.

É que eles também precisam se adaptar às condições climáticas e, para evitar problemas, vale colocar em prática algumas mudanças na rotina. Conforme a médica veterinária Daniela Brecht, a observação tem um papel importantíssimo, garantindo bem-estar aos peludos. “Certas atitudes dão clareza de que o calor atrapalha, inclusive, a movimentação deles, como, por exemplo, a boca aberta e a respiração ofegante que os impedem até de caminhar”, explica.

Segundo a especialista, algumas raças também são mais sensíveis às altas temperaturas e podem apresentar sintomas como insolações e vômitos. No caso dos cães braquicéfalos, como os Bulldogs, Pugs, Boxers, Shitsus, Lhasas Apso e Pequinês, ou seja, que têm em comum o focinho curto, o problema se deve à anatômica dificuldade de respirar e perder calor.  

Nos pets, a transpiração não ocorre como nos humanos e, por isso, qualquer sinal de incômodo deve ser verificado com cautela. “A respiração é a forma de controlar o processo de refrigeração e manutenção da temperatura corpórea ideal. Por isso, quando submetidos a calor intenso ou situações de estresse, eles podem não ter condições de perder calor e entram em um processo conhecido como hipertermia”, explica Daniela.

Além disso, de acordo com a veterinária, o verão ainda costuma trazer infestações de ectoparasitas, picadas de mosquitos e pernilongos, viroses e doenças de pele. Dessa forma, é importante procurar um profissional de confiança para aplicação dos preventivos, antiparasitários e de exames de sangue, quando necessário, bem como vermifugar o animal.

Cuidados:
- Evite passeios nos horários mais quentes do dia. Prefira sair com o pet antes das 9h ou a partir das 18h;
- Troque a água, pelo menos, duas vezes ao dia e tente oferecer o líquido ao animal sempre com temperatura mais fresca;
- Se possível, diminua o comprimento dos pelos de cães e gatos;
- Certifique-se que o local onde o pet fica boa parte do dia tenha uma boa área de sombra;
- Nunca deixe o pet preso em locais pequenos e fechados sem ventilação;
- Cães, geralmente, comem menos no verão;
- Evite deixar as rações expostas por muito tempo, especialmente as úmidas.
 
Além de manter os pets longe do calor, tutores também devem dar atenção às vacinas para evitar problemas típicos da estação.      

Agradecemos a Entrelinhas Assessoria em Comunicação, em especial Kelly e Débora, pelo envio das importantes informações para você, internauta que nos acompanha em nossas redes sociais e em nossa web revista pet Jornal Animal - www.jornalanimal.com.br
 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal