Dra. Anna Maria Schnabel - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Dra. Anna Maria Schnabel

Seções > Entrevistas > Profissionais
 
Temos certeza que você que quer ser o melhor tutor para o seu pet, certo? Por isso trazemos sempre entrevistas com profissionais que oferecem orientações para que o seu objetivo seja alcançado.
 
Nesta entrevista com a Dra. Anna Maria Schnabel, médica veterinária, você vai ter informações importantes para a saúde dos seus queridos pets. Vamos conferir?

1.   Quais são as doenças mais comuns que são tratadas pelos médicos veterinários especializados em endocrinologia?
R. As mais comuns em cães são: hiperadrenocorticismo ou síndrome de cushing, hipotireoidismo, diabetes mellitus, obesidade, diabetes insipidus, hiperlipidemia, hipoadrenocorticismo e hipoglicemia. Em gatos temos: obesidade, diabetes mellitus, hipertireoidismo, hiperadrenocorticismo e acromegalia

2.   ​Cães podem ter diabetes? Quais são os sintomas que identificam que um cão está com diabetes?
​R. Sim. Os principais sintomas de um cão ou gato com diabetes são: fome exagerada, aumento na ingestão de água e na produção de urina e perda de peso.

3. Gatos também podem ter diabetes? Os sintomas seriam os mesmos dos cães ou seriam diferentes?
R. Sim, os mesmos sintomas
4. Os cães também são acometidos de hipertireoidismo?
​R. O cão apresenta mais hipotireoidismo, raros são os casos de cães com hipertireoidismo. Diferentemente do gato que apresenta mais hipertireoidismo e raramente o hipotireoidismo.
5. O que seria exatamente o hipotireoidismo e quais os efeitos que causam nos cães?
R. O​ hipotireoidismo é a baixa produção dos hormônios da tireoide e com isso o animal apresenta uma diminuição no seu metabolismo, ou seja: apresenta obesidade, pelame ressecado, problemas de pele que demoram a melhorar ou curar, são animais letárgicos e sonolentos e muitas vezes sentem muito frio. Já o hipertireoidismo são os sintomas opostos: animal muito ativo, magro, dorme muito pouco, mal-humorado e com muito calor.

6. Quais são os cuidados para que um cão não fique obeso?
​R. O principal e cuidar da ingestão da dieta e do excesso de petiscos. ​como nós eles devem fazer exercícios e manter uma dieta saudável. Mas, muitas doenças levam a obesidade em segundo plano, ou seja, o animal pode ser obeso por hipotireoidismo ou por apresentar hiperadrenocorticismo.

6. Quanto aos gatos, os cuidados para que não se tornem obesos, seriam os mesmos dos cães ou seriam diferentes?
R. O cuidado com a dieta é fundamental: quanto mais sachê o gato ingerir, menores são as chances de se tornar obeso.

7. Qual é a referência que se pode ter para que um cão e um gato sejam considerados obesos?
​R. Em uma consulta endocrinológica, além do peso, usamos uma fita métrica para calcular a taxa de gordura corpórea do paciente, como se fosse o nosso "imc".​

8. A obesidade em cães e gatos diminui a expectativa de tempo de vida?
​R. Sim, em média de 2 a 2,5 anos.

9. De quanto em quanto tempo os tutores devem levar seus cães e gatos ao médico veterinário para avaliações quanto à saúde dos pets?
​R. Para animais jovens, pelo menos um check up anual, quando os animais já são mais idosos sugiro a cada 6 meses.

10. Conte-nos sobre os animais que você teve em sua infância. como eles se chamavam e como eram?
​R. Tive uma gatinha siamesa chamada Sami e uma cachorrinha poodle chamada Cyndi Petra.

11. Atualmente você é tutora de algum animal? Como eles se chamam e como eles são?
R. Sim, de 7 gatos sem raça definida e 4 cães: um pastor, uma boxer e 2 sem raça definida. Os felinos se chamam: Fiona, Mitsi, Stitch, Alemão, Rubia, Blueberry e Chipe. Os cães se chamam: Aquiles, Luma, Raposa e Pequena. S​ão muito brincalhões e agitados.
Dra. Anna Maria Schnabel - Graduação em Medicina Veterinária pela Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Santo Amaro (UNISA). Pós Graduação em Clínica Médica de Pequenos Animais pela Universidade Guarulhos (UnG). Residência em Clínica Médica de Pequenos Animais com ênfase em Endocrinologia pela Universidade Guarulhos (UnG). Especialização em Endocrinologia e Metabologia de Pequenos Animais pela Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (ANCLIVEPA). Diretora Clínica do Centro de Especialidades Vets4Pets. Sócia Fundadora e 1ª Secretária da ABEV - Associação Brasileira de Endocrinologia Veterinária. Médica Veterinária contratada como clínica geral e endocrinologista do Serviço Veterinário Gratuito Anclivepa – SP.
 
 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal