Renato Teixeira - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Renato Teixeira

Celebridades > R
Renato Teixeira:
“Tratar bem dos animais é uma questão de dignidade humana”.

Renato Teixeira é um dos mais importantes compositores da nossa música brasileira com obras musicais como: “Romaria”, um dos seus maiores sucessos, gravado com brilhantismo por Elis Regina, “Frete”, “Amora”, “Rapaz Caipira”, “Quando o Amor se vai”, “Amizade Sincera”, entre tantas outras preciosas composições. Nesta entrevista, Renato Teixeira nos fala de seus queridos animais, demonstrando todo o seu respeito por eles.

Renato Teixeira e sua família:
Ele nos conta: “Nasci em Santos, passei a minha infância em Ubatuba e com onze anos fui para Taubaté. Meu pai se chamava Renato, minha mãe se chama Jaci e tenho um irmão chamado Roberto. Tenho quatro filhos: Isabel, Antonia, Francisco e João.

Seus pets na infância:
Renato começou a nossa entrevista com uma frase: “A vida toda eu sempre tive cachorros”. Em seguida ele se lembrou dos cachorros que eram do seu avô, nos anos 50, em Ubatuba: “Os cachorros sempre foram personagens muito especiais. Eu me lembro do Mimoso e do Malhado que, inclusive, foi mordido no pescoço por uma cobra”. Renato nos conta que Malhado mesmo depois da ferida feita pela mordida da cobra ter cicatrizado, quando encontrava com um senhor que fez os curativos, se deitava no chão, abria as patinhas, esperando pelos curativos. Afinal de contas, os curativos aconteceram por seis meses.

Os seus animais de hoje:
Ele nos fala: “Eu moro na Serra da Cantareira, são várias casas, a minha, a dos meus filhos e eu tenho atualmente três cachorros, um lhasa apso chamado Totó, que tem nove anos e duas que eu recolhi das ruas: uma vira-lata que se chama Mimosa e uma Fox paulistinha que se chama Lili”.

O filho, o cachorro e a piscina:
Renato nos diz: “Eu acho fundamental para uma criança ter um animal. Quando meu filho João, que hoje tem 25 anos, tinha dez anos, eu tinha um cachorro chamado Lee Ling que nunca deixou ficar o João e a piscina. Ele sempre ficava entre o João e a piscina. Quando o João saía para os matos, ele ia atrás, sempre para protegê-lo”. O nome Lee Ling foi uma referência a uma famosa atleta chinesa que participou dos Jogos Olímpicos em 2008.

Comandante Marivaldo:
Renato nos fala de um cachorro que deixou muita saudade: “O Comandante Marivaldo chegou aqui já adulto e adotou a casa. Ele era um cachorro maravilhoso, totalmente do bem, que sumiu misteriosamente.

O que é cuidar de um Animal?
Eu sou cachorreiro desde criança, meu pai era, minha família toda sempre adorou cachorros. Os cachorros aqui de casa são criados soltos, eu dou ração, eles vivem de catorze a quinze anos. Cuidar bem de um animal é deixá-lo ser um animal, não estressá-lo, deixá-lo ser feliz, proporcionar cuidados como de um veterinário, oferecer ração e não bater jamais.

A Música Brasileira:
Não poderia faltar a música em nosso bate-papo. Ele nos falou sobre o seu trabalho de renovar a música caipira que é um trabalho difícil, mas que ele tem conseguido realizar. Renato nos fala que hoje tem uma atuação também em nome da Música. Se a Música Brasileira hoje está em crise não é porque faltam músicos, cantores, pois nunca tivemos tão bons músicos, tão bons cantores. O que falta são compositores, pois hoje as músicas no Brasil são jingles. A instituição MPB que já nos deu Carmem Miranda, a Bossa-Nova, Pixinguinha, Noel, Tom e tudo isso, esta MPB está sendo ameaçada. A moçada precisa se ligar nisso. Um animal ferido hoje no Brasil é a MPB.

RECADOS:

De Renato Reixeira para você, Leitor(a):
“Tratar bem dos animais é uma questão de dignidade humana. O homem que trata mal um animal é um ser indigno, está abusando de uma força que é a inteligência, do nosso poder sobre um ser mais fraco. Se você trata bem os animais é porque também trata bem as pessoas, é tudo uma grande cadeia de fraternidade. Trate bem as pessoas, os animais, a natureza, daí está tudo certo!”.

Do Jornal Animal para Renato Teixeira:
Conversar com você é se sentir em pleno campo, deitado em uma rede, conversando com um amigo de muitos anos, mesmo que esteja sendo o primeiro bate-papo. Eu tive o prazer de, há muito tempo atrás, estar conversando com Elis Regina no estúdio que ficava no prédio da Gazeta, enquanto César Camargo Mariano gravava o arranjo de Romaria, uma das suas mais belas composições. Um forte abraço, Renato e obrigado pela excelente entrevista!

Do Jornal Animal para Você, Leitor(a):
Entrevistar Renato Teixeira foi mais um momento muito especial do nosso Jornal Animal que quero dividir com você, leitor(a), como temos feito por tantos anos juntos. Até a próxima, se Deus quiser!

Sergio Valério


 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal