KLB - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

KLB

Celebridades > G - H - I - J - K
KLB: “Não existe amor mais puro, mais verdadeiro que o dos cães”

Kiko, Leandro e Bruno:
Em 2000 surgia o KLB, que se transformou em um grande sucesso musical, atingindo mais de cinco milhões de cópias vendidas. Após uma pausa, o KLB está de volta com o décimo CD, que também traz dois clipes em 3D com as músicas “A dor desse amor” e “Quando o amanhã chegar”. Kiko, Leandro e Bruno são filhos de Francesco Scornavacca (Franco), empresário de grandes nomes da música brasileira e Regina Finato Scornavacca, que sempre apoia o belo trabalho dos filhos.

Grizly e Stitch:
Kiko nos conta sobre seus pets: “Grizzly tem três anos e é uma chihuahua encantadora. Somos suspeitos pra falar de nossos animais de estimação, que, aliás, são vários. Somos completamente apaixonados por eles. Stitch, que tem dois anos, é outro chihuahua que vive com a gente. Eles são a sensação da família...”. Sobre o comportamento dos cães, Kiko explica: “São calmos, tranquilos, companheiros e mais amáveis do que qualquer relação que já tive”. Leandro também falou sobre os chihuahuas: “Acho que o Kiko já falou tanto que nem sobrou nada pra eu falar, mas são, sem dúvida, uma alegria, uma energia e até um laço que chega a aproximar a própria família”.

Keyra, Max, Ringo, Gibb, Bubu e Belinha:
Perguntamos se haviam mais animais na casa. Bruno respondeu: “Temos mais seis cães... Keyra e Max(rottweilers), Ringo(labrador), Gibb(dálmata), Bubu(poodle) e a Belinha, uma vira-lata adotada há alguns meses. Temos duas araras canindés, seis periquitos e tínhamos alguns saguis que ganhamos uma vez, mas como onde moramos é uma área bem arborizada, possuindo uma fauna razoável, permitimos a “fuga” junto com dezenas de outros que viviam na redondeza. De vez em quando ainda vem nos visitar”, comenta Bruno, sorrindo.

A história de Gibb preso no portão:
Kiko nos conta como aconteceu: “Minha mãe saiu com o carro e o portão, que se fecha automaticamente, não parou quando Gibb passou. Ele ficou preso, sendo quase dividido ao meio pelo portão que é muito forte... Eu estava dentro de casa, chovia muito, ouvi de longe os gritos de horror, de desespero e apenas percebi se tratar da minha mãe quando saí na garagem. Tentamos de tudo, desligar energia, trava de segurança, controle remoto, tranca manual, nada funcionava e nada fazia parar aquele portão. Então percebi que o Gibb começou a desfalecer, perder os sentidos, gritando muito. Decidi que não perderia meu cachorro ali e resolvi chutar como pude a caixa do motor a fim de pará-lo... Quebrei o pé em três lugares, mas finalmente o motor parou. Faria tudo novamente e novamente... Não existe amor mais puro, mais verdadeiro, mais descompromissado, mais desinteresseiro ou sincero como o dos cães”.

O que é cuidar bem de um animal?
Leandro reflete e nos diz: “Tratá-lo com muito amor, carinho e respeito. Vejo às vezes animais mal tratados, existem vídeos, denúncias, coisas que devem ser combatidas e enfrentadas com uma penalidade e rigor absolutos. Tratar bem é alimentar direito, dar carinho, mas acima de tudo, respeitar o animal e até mesmo saber entender algumas vontades ou necessidades deles”.

Cães e gatos podem ser considerados como filhos?
Kiko não pensa duas vezes e responde: “Não! Devem ser considerados como seres que amamos demais, respeitamos, cuidamos, zelamos e tratamos, mas daí a serem considerados filhos, foge até mesmo ao propósito com que o animalzinho veio ao mundo. Vieram para nos alegrar, nos fazer companhia, serem nossos amigos, fiéis, respeitosos, amorosos, mas filhos são nossa próxima geração, o legado que deixaremos para o mundo que vivemos. Por isso, muita gente ao perguntar que mundo deixaremos para nossos filhos, poderiam se perguntar também que filhos deixaremos para nosso mundo? E ao se responder que vivemos em um “mundo cão” somos injustos também, pois um “mundo cão” seria um mundo de amor incondicional que perdoa e ama até mesmo sob maus tratos severos...”. Leandro completa: “Se os animais falassem, eles diriam que nós é que temos demonstrado sermos uns animais”. Bruno finaliza a reflexão: “A cada segundo nós aprendemos alguma coisa com os animais. Sua ternura, seu respeito pelo meio ambiente, pelo ciclo da vida, sua maneira de amar, principalmente os cães, sua forma de viver... Harmonia e equilíbrio são dois dos melhores exemplos que os animais nos deixam a cada dia...”.

RECADOS:

Do KLB para você, leitor(a):
“Queremos agradecer a cada um de vocês pela oportunidade dessa entrevista, de falar um pouco sobre esse mundo fascinante que é o dos animais, principalmente os de estimação, da importância deles em nossas vidas, e a cada um de vocês, profissionais que trabalham direta ou indiretamente no enfrentamento aos maus tratos, a vocês que trabalham na área da saúde animal, controle de zoonozes, etc.. Enfim, Muito obrigado pelo carinho nesses doze anos de KLB e esperamos que todos tenham consciência do amor, do respeito, do poder e da fragilidade desses seres encantadores. Abreijossss!”.

Do Jornal Animal para o KLB:
É sempre muito bom descobrir que, cada vez mais, jovens como Kiko, Leandro e Bruno sabem da importância de conviver em harmonia com todos que vivem em nosso planeta: - Humanos e animais. Parabéns, tanto pelo belo trabalho musical, como pelo respeito e amor pelos seus queridos pets!

Do Jornal Animal para você, leitor(a):
Ouvir Kiko, Leandro e Bruno, que são pessoas tão sensíveis como você, leitor(a), é um privilégio que temos que agradecer sempre. É desta forma que descobrimos um jeito novo de ver a vida e, cá entre nós, acho que é exatamente isso que viemos fazer por aqui, certo?

Sergio Valério


 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal