Obesidade - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Obesidade

Seções > Notícias > Parte 2
 
Nova pesquisa aponta os riscos da obesidade para a saúde dos pets
Para manter o peso saudável, os tutores não devem ceder ao comportamento “pedinte” por alimento e monitorar a quantidade diária fornecida ao pet
(Fonte Mars, Incorporated/WALTHAM™ Centre for Pet Nutrition)

Uma nova pesquisa internacional, realizada com tutores de animais de estimação do Brasil, China, Rússia, Reino Unido e Estados Unidos, revelou que:

o 54% dos tutores de gatos e cães sempre ou muitas vezes cedem aos apelos dos pets e oferecem mais alimento quando eles “pedem” por isso

o 22% dos tutores de gatos e cães muitas vezes oferecem alimento em excesso aos seus animais de estimação para mantê-los felizes

o Apenas 20% sempre medem a quantidade de alimento que oferecem aos pets

o 87% dos entrevistados oferecem a quantidade que eles acham que o animal  precisa em cada refeição

Há uma compreensão notavelmente pequena da quantidade correta de alimento que os gatos e os cães precisam ou o que eles devem ou não devem comer e a maioria dos tutores não fazem ideia se o seu animal de estimação está acima do peso ou não.

As estimativas sugerem que 59% dos cães e 52% dos gatos em todo o mundo estão acima do peso. No entanto, na pesquisa, apenas 24% dos tutores de cães descrevem seu animal de estimação com excesso de peso. No entanto, quando perguntado se o gato ou o cão exibiam algum dos sinais de excesso de peso, 64% indicaram que seu pet , atualmente, tem pelo menos um sinal de excesso de peso como, por exemplo, não ser possível sentir as costelas ou ter afrouxado a coleira.

O forte vínculo emocional entre os tutores e seus animais de estimação pode ser parte do problema. Muitos tutores expressam carinho por meio da alimentação, o que pode facilmente levar o pet a consumir mais calorias do que ele precisa.

Na pesquisa, 59% dos tutores de cães e gatos disseram que se sentem recompensados ao alimentar seu animal de estimação e 77% disseram que seu animal fica feliz quando oferecem alimento a ele. Infelizmente, muitos tutores não estão plenamente conscientes sobre as conseqüências do excesso de alimentação ao animal de estimação. Ainda, foi identificada na pesquisa que 61% dos entrevistados desconheciam que os animais com excesso de peso podem ser suscetíveis a diabetes e doenças ortopédicas e, consequentemente, a redução da qualidade de vida em 53%, ao risco de doença cardíaca em 53% e a um tempo de vida mais curto para 51%.
Os resultados dessa pesquisa foram anunciados durante o Congresso ROYAL CANIN® sobre Controle de Peso,  que ocorreu no Reino Unido em 21 e 22 de fevereiro.

"Como os seres humanos, os pets precisam estar com um peso saudável", destacou o Dr. Alex German, Professor de Medicina Veterinária da Universidade de Liverpool, no Reino Unido. "Esta é uma questão muito complexa, que exige compreensão e empenho tanto dos tutores quanto dos Médicos-Veterinários".

Muitas pessoas monitoram seu próprio peso regularmente, porém 40% não sabem o quanto seu gato ou cão pesam e 22% dizem que seu animal de estimação nunca foi pesado. Do total de entrevistados, 72% disseram que seu Médico-Veterinário havia falado com eles sobre os benefícios emocionais da prática de exercícios e de uma alimentação saudável.

Outra constatação apontou que 67% dos tutores de cães e gatos gostariam que seu Médico-Veterinário os aconselhasse mais ativamente sobre o peso do animal de estimação e 82% gostariam de ter diretrizes mais claras sobre peso ideal e conselhos para mantê-los aptos e saudáveis.

"Nossa pesquisa mostra que os tutores de animais de estimação estão abertos a receber mais orientações sobre como manter seus gatos e cães em forma e saudáveis", comentou a Dra. Sandra McCune, Líder Científica de Interação Humano-Animal na Mars Petcare. "O foco do nosso trabalho em WALTHAM™ é cada vez mais encontrar maneiras de levar conhecimento aos tutores de como manter seus animais saudáveis e felizes".

Alimentação específica
A escolha de um alimento adequado deve ser cuidadosa, já que a alimentação é uma das principais causas do sobrepeso. É fundamental buscar a orientação de um Médico-Veterinário, que avaliará uma série de fatores para definir a dieta mais precisa para o pet. Hoje, é possível encontrar no mercado um vasto portfólio de alimentos, com opções que atendem as necessidades nutricionais de cães e gatos com tendência ao ganho de peso ou já em tratamento contra a obesidade.

Amostragem da pesquisa
A pesquisa foi realizada entre janeiro e fevereiro de 2018. A amostragem foi de 5.309 tutores de cães e gatos responsáveis pela saúde e bem-estar de seus animais de estimação. Total de respondentes: Brasil = 1.068 / China = 1.036 / Rússia = 1.111 / ,Reino Unido = 1.023 / Estados Unidos = 1.071).


 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal