Cachorros Perdidos - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Cachorros Perdidos

Colecionador > Página 7
Sergio Valério
 
Era uma vez uma menina que gostava de salvar animais.
O tempo foi passando e ela acabou seguindo por outros caminhos.
Em 2002 a Vida trouxe Maria Cecília, aos 44 anos, de volta para os seus sonhos de criança.
De lá para cá, ela passou a recolher animais de rua e mais ainda:
-Passou a cuidar deles com todo o carinho do mundo, na verdadeira acepção das palavras que hoje são tão buscadas: -A posse responsável.
Cuidados, alimentação adequada, vermifugação e vacinas. Além disso, Maria Cecília cuidava também quanto à castração e ao encaminhamento para as adoções, através de Feiras que eram e continuam sendo realizadas em São Paulo.
Um dia apareceu para ela uma cachorrinha mestiça de fox paulistinha, a Fifi.
Fifi havia sido abandonada em plena rua, prestes a dar a luz aos seus filhotes...
Maria Cecília cuidou de Fifi com a dignidade, respeito e carinho que todo animal merece.
Nasceram vários filhotes e dentre eles, Cindy e Scooby. O cachorrinho e a cachorrinha não se desgrudavam e por isso Maria Cecília achou que seria melhor não separá-los, preferindo doá-los  para um mesmo dono.
No ano passado os dois filhotes foram adotados. Lá se foram eles para o bairro do Imirim, Zona Norte de São Paulo.
Mas, mesmo depois da adoção, Maria Cecília não se desligou deles.
É o que poderíamos chamar da verdadeira “doação responsável”.
Ela continuou acompanhando a adaptação deles na nova casa, até que...
Já passados 30 dias de prazo de adaptação (cláusula do Termo de Adoção e Responsabilidade, assinado por todos os pretendentes dos animais adotados), no dia 6 de maio desse ano, numa quinta-feira, um portão aberto por distração abriu a porta das ruas para Cindy e Scooby.
A casa de onde saíram fica na rua Itaguaçaba, bifurcação das avenidas Engenheiro Caetano Álvares e Avenida Imirim, na Zona Norte de São Paulo.
Da manhã desse dia até hoje, ela não teve mais notícias dos dois animais.
Avisada, a partir desse dia, ela os procura em todos os lugares possíveis.
Visitas ao Centro de Controle de Zoonoses são feitas regularmente, todas as terças e sextas-feiras.
Scooby, o cachorrinho, portava uma coleira azul e Cindy, a cachorrinha portava uma coleira rosa.
Os dois foram castrados e tem 2 anos de idade.
Maria Cecília não consegue mais dormir tranqüila pois inúmeras hipóteses passam pela sua mente.
Teriam sido atropelados? Afinal de contas eles viveram os seus dois anos de vida somente dentro de casa...
A esperança é que alguém de bom coração os tenha recolhido e lhes dado amparo.
Ela pede e nós pedimos junto com Maria Cecília:
-Ajude-nos a encontrar Cindy e Scooby! É claro que existem tantas Cindys e tantos Scoobys perdidos pelas ruas da cidade, do país e do mundo todo, mas encontrá-los será como encontrar dentro de cada um de nós a  esperança de que um dia o Mundo dos Seres Humanos possa ser tão melhor para os Animais que até o próprio Ser Humano também se sinta no dever de ser melhor para com ele mesmo. 
 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal