Marcos Frota - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Marcos Frota

Celebridades > M
Marcos Frota, Jatobá e Quartz...
Uma Lição de Arte e Vida!

Marcos Frota é um grande ator que nos emociona de verdade. Na novela de Glória Perez, “América”, da Rede Globo de Televisão, o seu personagem Jatobá nos mostrou que todos nós podemos ir sempre além daquilo que nós mesmos imaginamos para as nossas vidas e que todos nós somos iguais e especiais em todas as nossas qualidades e deficiências.
Marcos Frota é um paulistano que foi criado em Guaxupé, Minas Gerais e que desde 1980 mora no Rio de Janeiro. Ele é um dos nove filhos de Vicente e Maria Tereza e hoje, com seus 50 anos, está na plenitude do seu talento e sensibilidade como Ser Humano.

Marcos e Thor:
Marcos nos conta como esse cachorro que tem nome de deus grego, apareceu em sua vida: “Eu tenho um cachorro, o Thor que é um sheep dog maravilhoso, foi um presente que a Carolina Dickman me deu”.
Sobre o tempo que Marcos tem para Thor, ele nos disse uma frase que realmente é uma grande verdade: “A qualidade do tempo é mais importante do que a quantidade. Uma passeada que você dá com ele, um afeto que você faz, perceber o momento dele, já valeu tudo!”

Jatobá e Quartz:
O ator nos conta o encontro: “Quando o Jatobá ficou cego, ele passou uns dois a três anos com a bengala e depois descobriu através de um amigo da família esse projeto do cão-guia e foi atrás”.
Sobre o que significou Quartz para Jatobá, Marcos responde: -“A coisa mais importante para o Jatobá foi a questão da sociabilização, o cão ajuda muito a sociabilização de uma pessoa deficiente visual. Depois, a independência, eu conheço cegos com bengala e cegos com cão-guia, os cegos com cão-guia tem uma desenvoltura, uma movimentação, uma independência muito maior. Existe um custo adicional, mas a diferença é muito grande. Na minha opinião, eu achei muito importante a presença do Quartz na novela porque despertou a curiosidade na comunidade cega, digamos assim, para ter um cão”.

O Ser Humano tem cuidado dos Animais?
Marcos nos responde: “Isso vai muito da índole, na minha opinião. A índole da pessoa é que leva a cuidar mais ou menos, desenvolver uma relação de amor, de cuidar, de carinho, de troca. Eu acho que a presença de um animal na vida de uma pessoa, ela é muito rica se essa relação for verdadeira, intensa, sincera, que o jogo de troca exista mesmo, porque o animal é muito carinhoso. Agora, se for só da boca para fora, não vale a pena”.

O que Jatobá diria para as pessoas em geral e para quem faz as Leis:
“Eu fiquei sabendo que a Legislação Brasileira é a mais completa do mundo em proteção, amparo, inclusão e acessibilidade dos deficientes em geral, não só para com os cegos, agora é preciso ser cumprida. A gente é um país que não cumpre as leis, a primeira coisa é o cumprimento das leis que já foram aprovadas, estão em vigência, só que não são cumpridas. A questão que mais pega, por exemplo, ao cego, é o emprego. Ele busca o emprego. A medida mais forte da inclusão na sociedade, para uma vida normal, é através do emprego, da auto-sustentabilidade, sustentar a si mesmo e a sua família. Eles realmente encontram muita dificuldade, muito preconceito e agora a novela ajudou a quebrar isso um pouco, a campanha dos para-olímpicos também veio em boa hora e a minha missão agora, como cidadão Marcos, é produzir manifestações artísticas de inclusão para que as pessoas utilizem a Arte como instrumento de inclusão e de libertação, de descoberta de possibilidades, de envolvimento espiritual, afetivo. A Arte pode realmente ser um elemento muito útil neste momento que o Brasil discute isso de uma outra forma depois da novela e depois da campanha vitoriosa dos para-olímpicos”.

O Brasil por Marcos Frota:
“O Brasil busca a sua própria identidade, o seu próprio caminho agora, o Brasil está atrás da construção de um novo tempo, já passamos por todas as fases, queremos pavimentar um outro caminho, talvez não para a nossa geração, mas para a geração dos nossos filhos, ou dos filhos dos nossos filhos. A gente precisa parar de apontar o dedo e culpar o presidente, ou o vereador, ou o prefeito, ou o deputado, trazer o dedo para si mesmo para ver que tipo de contribuição efetiva, solitária e solidária, única, individual, minha, o que eu posso fazer, para que o meu povo, a minha nação, o meu lugar seja um pouco melhor. Quem não é do seu lugar, acaba sendo de lugar nenhum e a gente vive num país realmente abençoado, privilegiado, que merece um olhar respeitoso de cada um de nós. Eu com 50 anos, estou nessa, quero dar a minha parcela de contribuição. Eu sei que eu não posso fazer muito, mas, dentro do que eu puder fazer, vou realmente fazer, não vou ficar adiando, não vou ficar justificando mais nada. Vou definir a minha forma de contribuição e realizar!”.

Recados:

De Marcos Frota para Você, nosso(a) leitor(a):
“Para quem gosta de um animal, que tem um animal em casa, saiba que também tudo passa, não desperdice esse relacionamento porque daqui a pouco também passa, busque uma autenticidade nessa relação, talvez essa autenticidade na relação com o seu animal pode se desdobrar para outros aspectos da sua vida”.

Do Jornal Animal para Você, Marcos:
“O reconhecimento pelo grande ator que você é, já estava presente em todos nós. Agora que conhecemos um pouco mais sobre o Ser Humano Marcos Frota, a admiração ficou maior ainda. Sensibilidade, postura, respeito e carinho fazem de você um Ser Humano completo”.

Do Jornal Animal para Você, nosso(a) leitor(a):
“São exatamente 01:37 da madrugada e confesso que não estou cansado ao
finalizar agora este texto para essa entrevista que fiz há horas atrás com Marcos Frota. O prazer de estar conversando com pessoas sensíveis como o Marcos e com Você que nos acompanha em todas as vírgulas e pontos, faz o tempo parecer eternamente maravilhoso. Até a próxima, se Deus quiser!”.

Sergio Valério


 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal