Dra. Thaynara de Paula Bortolucci - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Dra. Thaynara de Paula Bortolucci

Seções > Entrevistas > Profissionais
A nossa web revista traz uma entrevista especial com a Dra. Thaynara de Paula Bortolucci, médica veterinária, que nos traz importantes informações para você que quer oferecer saúde e qualidade de vida para os seus pets. Confira!

1. Quais são as doenças mais comuns que acometem os cães?
R. Existem algumas doenças que afetam especialmente os cães. Abaixo uma breve apresentação acerca de algumas doenças, que podem por em risco a saúde e bem-estar do seu melhor amigo.

Cinomose – Trata-se de uma doença viral multi-sistêmica. Altamente contagiosa, entre os cães. Alguns dos sintomas são febre, bronquite, pneumonia, alterações no sistema nervoso e gastroenterite. A cinomose é particularmente grave, podendo levar à morte.

Giardíase – Esta doença, é causada por parasitas que atingem o estômago e os intestinos, causa má absorção e digestão. Os seus principais sintomas são a desidratação, diarreia, perda de peso, dor abdominal, flatulência, perda de apetite e vômitos.

Parvovirose –. É uma doença provocada por um vírus. Frequente nos filhotes apresenta-se com alta mortalidade e atinge fundamentalmente os cães de seis a doze semanas. O contágio é feito de forma direta e indireta, sendo que os materiais mais contaminantes são as fezes dos animais infectados. O vírus entra no organismo através da via oral ou nasal. A gravidade depende do grau de imunidade do cão, do seu estado nutricional, da existência ou não de outros processos patológicos e da dose ou carga viral.

Tosse dos canis – Esta doença respiratória, mais corretamente chamada de traqueobronquite infecciosa canina, propaga-se facilmente em todos os tipos de cães, particularmente em locais onde são mantidos muitos animais juntos. Alguns dos sintomas são tosse seca, vômitos, febre e falta de apetite. A tosse dos canis apresenta uma maior taxa de mortalidade entre cachorros e cães idosos. Evitar que o cão esteja sujeito a mudanças bruscas de temperatura ou em locais muito úmidos ajuda a prevenir, no entanto a maior fonte de contágio são outros cães contaminados.

2. O que um tutor de um cão pode fazer para prevenir doenças em seu pet?
R. Alguns cuidados devem ser levados em consideração. Os pets, assim como nós, adoecem quando estão infelizes ou estressados. Todo cão precisa de doses diárias de companhia humana para ser feliz. Cães e gatos precisam de constância na educação e no manejo, exercícios físicos regulares, estímulo mental e enriquecimento ambiental com brinquedos, ossos naturais, etc. E, muito importante: precisam de respeito e liberdade para serem cães e gatos. Além de uma alimentação de alta qualidade, banhos regulares, e visitas periódicas no Médico Veterinário.

3. É aconselhável que um tutor leve o seu cão para uma consulta preventiva a um médico veterinário?
R. O médico veterinário é o maior aliado na prevenção e tratamento de doenças e manutenção de um quadro saudável. Ele é o único que pode baseado em todo o conhecimento arduamente adquirido na faculdade, prescrever medicamentos, diagnosticar e indicar o caminho a ser seguido em um tratamento. Portanto é de extrema importância, visitas periódicas com o Médico Veterinário.

4. Quanto às vacinas, quais devem ser aplicadas em cães? Qual deve ser a periodicidade nesta aplicação?
R. A definição das vacinas que o seu cão deve tomar, assim como o intervalo entre as doses deve ser definida por um médico veterinário, que deve avaliar cautelosamente o estilo de vida do animal, habitat, particularidades da raça e histórico familiar. Porém, obrigatoriamente, em qualquer esquema de vacinação para cães deve constar a aplicação da vacina múltipla (V8 ou V10) e anti-rábica.
Os cães adultos que nunca foram vacinados ou os filhotes a partir de 42 dias de idade, devem receber 3 doses da vacina múltipla espaçadas de 21 dias cada e uma dose de vacina anti-rábica após 120 dias de idade. Esse mesmo procedimento vale para cachorros sem histórico conhecido.

5. Quanto à vermifugação, quais são as orientações que deve receber um tutor para que possa oferecer uma boa qualidade de vida e saúde para os seus cães?
R. Os vermífugos para cães e gatos são medicamentos para prevenir verminoses, que podem causar diversos danos à saúde do animal durante toda a sua vida. Este é um tratamento constante, que será com maior ou menor dosagem e espaçamento de tempo. Somente o médico veterinário, poderá avaliar qual será o medicamento a ser utilizado, sua dose e frequência de administração.

6. Quais são os cuidados básicos que um tutor deve ter quanto aos filhotes de cães?
R. O filhote deve sempre se exercitar, brinque bastante com seu cãozinho, isso será sempre agradável para ele, para você e sua família. Sempre o exercite e dê a ele a oportunidade de fazer o xixi e cocô imediatamente após acordar, elogie sempre quando fizer as necessidades no local correto. Uma ração de excelente qualidade, água e atividades físicas serão de extrema importância na saúde de seu cão. Realize visitas frequentes ao veterinário para saber da saúde de seu animal e sempre estar em dia com sua vacinação e vermifugação, estas medidas são de extrema importância para a vida futura do animal bem como de seus proprietários.

7. Cães idosos precisam de cuidados especiais?
R. Com o avançar da idade as visitas ao veterinário devem ficar cada vez mais frequentes. A saúde do cão idoso tem uma tendência a ser mais frágil, resistir menos às infecções e desenvolver doenças da idade como catarata, diabetes, doença renal crônica, entre outras. Vale lembrar que não é porque ele é um cão idoso, que deixa de tomar as vacinas, ao contrário do que pensam, elas são aliadas durante toda a vida do seu cão.

8. A Dra. Thaynara teve animais em sua infância? Quais as lembranças que ficaram desse convívio?
R. Durante toda a minha infância convivi com animais e tenho ótimas lembranças dos meus amigos de quatro patas. Eu sei que paixão não se transmite, nem se herda. Mas agradeço a minha mãe por me ensinar, desde criança, a amar e respeitar profundamente os animais. Acredito que foi observando o comportamento dos adultos, das pessoas de minha família, vendo o profundo respeito que elas sempre tiveram por todos os bichos, principalmente as atitudes de minha mãe, fez com que eu me aproximasse deles e visse-os como verdadeiras criaturas de Deus e seres tão especiais.
Desde pequena, quando um animal adoecia em nossa casa, eu era encarregada de cuidar dele. Eu o alimentava, tratava, acolhia, agasalhava e ele se recuperava. Ao longo da vida, apesar de ter aprendido tantas técnicas, métodos, experiências, continuo acreditando que esses são os elementos básicos em qualquer relação, seja ela humana ou animal. Foram diversos amigos durante a infância seres especiais que jamais deixarão de fazer parte das minhas melhores lembranças: Kiki, Kiara, Cocky, Dona gorda, Felicia, Mel, Natascha, Titico, Pimenta, Duck. Foi um grande prazer e uma grande honra ter feito parte da família destas nobres criaturas.

9. Atualmente a Dra. Thaynara possui pets? Como se chamam?  Como eles são? Tranquilos? Agitados?
R. Sim. Não vivo sem meus amigos do mundo animal. São 5 lindas cadelinhas – Chanel, Belinha, Kika, Dalila e Cherry, todas elas são muito carinhosas, dóceis e obedientes.

10. Que mensagem a Dra. Thaynara de Paula Bortolucci enviaria para os internautas da nossa web revista Jornal Animal?
R. Tutores e responsáveis cuidem da saúde do seu pet. Pois somente através da prevenção, o seu amigo de quatro de patas, terá uma vida longa. Isso irá proporcionar a você e a sua família, ótimos anos de convívio e bem estar.
 
Dra. Thaynara de Paula Bortolucci

Médica Veterinária graduada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR. Com ênfase e maior interesse em Clínica Médica (animais de companhia), principalmente nas áreas de Dermatologia, Endocrinologia e Nefrologia Veterinária. Após a graduação, venho me atualizando, e buscando conhecimento através de cursos, e da Pós Graduação pelo Instituto Qualittas. Me considero, uma apaixonada pela profissão, por acreditar na sua crescente evolução e por proporcionar saúde e bem-estar aos animais, e aos seres humanos.
 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal