Fabiana Carla - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Fabiana Carla

Celebridades > D- E - F
FABIANA KARLA
“Os Animais têm o amor tão puro e não cobram nada em troca”.

Na televisão, a atriz Fabiana Karla mostra todo o seu talento, nas personagens que interpreta, desde a sua estréia com “Célia”, na novela “Mulheres Apaixonadas”, passando pela “Lucicreide” do bordão “desenrola carretel”, “Gislaine”, a personal trainer para novos pobres e a Dra. Lorca, que nos diz o que “pode” e o que “não pode”, todas estas personagens no Zorra Total, da Rede Globo. No teatro, o sucesso também sempre esteve presente nas peças que atuou como em “João e Maria”, “Hoje me chamo Dinorá!”, “Decameron”, “Balaio de Gatos” e mais recentemente o espetáculo “Gorda”. Nesta entrevista, ela nos fala de seus animais e também nos conta sobre o que ainda não fez e o que quer fazer: “Viajar o mundo! Conhecer outras culturas”.

Sua família e os seus animais na infância:
A filha de Clarice e Elizeu nasceu em Recife, Pernambuco e tem sete irmãos, dois por parte de mãe e os outros por parte de pai: Renata e Roberta, que são gêmeas, Ana Paula, Fernanda, Manoel, Priscila e Henrique. Ela nos fala de seus animais na infância: “Na minha casa quando nasci tinha até chimpanzé! Meu pai sempre amou bichos e na minha casa eu sempre tive muitos. Gaiolas de passarinhos como "Galo de Campina", "Curió", "Ferreiro", "Canário Belga", que, por sinal, por conta das brincadeiras que meu pai fazia assoviando para os passarinhos é que criei o assovio da personagem "Gislaine". Casal de papagaios, Periquitos e cachorros. A macaquinha era "Chiquinha" (que gostava de se vestir e lavar as mãos, parecia gente), e eu ganhei um hamster que coloquei o nome de "Biquinho", escrevi até um livro sobre ele. Os cachorros se chamavam – "Book", "Coltch", “Sansão”, “Pepe”, "Duque", "Duquesa" e "Bolinha". Pasmem, mas o papagaio andava nas costas do meu pastor alemão!”.

Os seus pets:
Fabiana Karla nos conta: “Eu tive há pouco tempo um casal de coelhinhos da raça Fuzzy Minilop, mas acabei doando por conta das viagens”. Quando fala de Layla, ela sorri: “A Layla, uma labrador preta linda! Ela é um amor! Esperta e brincalhona, mas como tenho viajado muito tenho deixado ela na casa do meu motorista que tem bastante espaço e outra cadelinha, a Kate para brincar com ela. Em Recife eu tenho o Brad, um Chow Chow lindo!”. Sobre os animais que se foram ela nos diz: “Sempre é marcante a morte de qualquer bichinho de estimação, então fico muito triste quando me lembro dos que se foram”.

O Papagaio:
Ela se diverte lembrando-se de um fato que aconteceu com o seu papagaio: “Lembro de um fato engraçado de quando eu tinha nove anos e meu papagaio fez uma confusão na rua, pois uma pessoa tocou a campainha da minha casa e não estávamos, e o papagaio chamava, "Mainha "! E depois "Já vai!". Aí a pessoa ficou nervosa achando que tinha uma criança presa sozinha em casa e chamou a polícia. Foi uma farra na rua quando descobriram que era o papagaio! (Risos)”.

O Animal, a Criança e o Adulto:
Perguntamos se Fabiana Karla acha que para uma criança é bom ter um animal. Ele reflete e nos diz: “Sim. Porque faz bem, alegra o ambiente e dá um senso de responsabilidade e amor, pois todo bichinho precisa de cuidados”. E para os adultos, o que representa ter um animal? Ela não pensa duas vezes e responde: “Uma troca especial de afeto. Eles ficam felizes em nos ver! Sempre me emociono quando vejo um mendigo com o cachorrinho do lado, o fiel companheiro não quer saber da sua condição financeira, ele quer apenas o seu amor”.

As pessoas e os Animais:
Quisemos saber se Fabiana Karla acha que hoje em dia as pessoas, de uma forma geral, têm tratado bem os animais. Ele nos respondeu que acha que sim e que “só temos que prestar atenção para não humanizarmos demais o animal e comprometer a sua natureza”. Ela complementa: “De uma forma geral, as campanhas contra maus-tratos tem sido mais fortes e o respeito pelos bichinhos tem sido maior”. Sobre o que é cuidar de um animal, Fabiana Karla nos responde: “É dar carinho, comida, banho, tosa... Depende do animal, mas os cuidados básicos e o amor são primordiais. É como um filho”.

RECADOS:

De Fabiana Karla para Você, leitor (a):
“Cuidem bem dos seus bichinhos, pois eles têm o amor tão puro e não cobram nada em troca”.

Do Jornal Animal para Fabiana Karla:
Parabéns pelo seu talento, pela brilhante carreira e pelo carinho e respeito que demonstra pelos animais! Receba os nossos aplausos e nosso eterno pedido de “BIS”, para todas as suas interpretações!

Do Jornal Animal para Você, Leitor (a):
Foi mais um momento emocionante para nós entrevistarmos uma pessoa tão sensível como Fabiana Karla e queremos sempre dividir esta emoção com você, Leitor (a), que tem nos acompanhado com tanto carinho em todos estes anos que, aliás, pretendemos que sejam tantos quantos Deus nos permitir. Como dizia meu pai, que tal por duzentos anos, com direito à prorrogação?

Sergio Valério


 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal