Um Dia de Verão - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Um Dia de Verão

Colecionador > Parte 3
Sergio Valério     
 
         Humberto levantou-se às seis da manhã e o relógio lhe parecia extremamente antipático com aquela estridente campainha.
O café da manhã lhe passou um gosto amargo, mesmo com o excesso de açúcar na xícara. Os sapatos lhe apertavam os pés, o trânsito mais congestionado do que todos os dias, o sol mais forte e a gravata mais apertada.
         No estacionamento da empresa apenas a pior das vagas lhe esperava e a coluna raspou em seu velho carro que, por sinal, estava com o ar condicionado estragado. O relógio de ponto fez questão de registrar os dezenove minutos de atraso e o chefe lhe deu o mais mal humorado bom dia de todos os últimos meses.
         Sobre a sua mesa estava um telefone para o qual deveria ligar e o assunto era o saldo negativo de sua conta bancária. Ao tentar abrir a gaveta descobriu que havia esquecido as chaves em casa, ao ligar o computador notou que estava sem Internet, ligou para o Departamento de Informática que lhe informou que somente no período da tarde o acesso seria possível.
         Humberto desligou o telefone e algo lhe veio à mente: - Havia se esquecido de desligar o forno em que havia esquentado as torradas que por sinal já estavam queimadas quando as havia comido.
         Rapidamente saiu pelo corredor, depois de bater o joelho na quina da mesa e pode ouvir ainda a voz do chefe que lhe chamava. Humberto fez questão de fazer de conta que não havia ouvido nada e em disparada chegou até o carro e depois ao sair, ouviu mais um raspão da lateral direita na coluna do estacionamento.
         Chegou em casa, abriu a porta e tropeçando no pé da cadeira chegou até o fogão, notando então que havia desligado o forno e que havia apenas pensado não o ter desligado.
         Neste momento, Rex veio em sua direção e lhe deu uma lambida no rosto. Humberto sorriu e pela primeira vez no dia sentiu-se bem. Tirou a gravata, jogou-a no sofá e ao lado de Rex saiu pela rua em direção ao parque.
         A vida lhe pareceu então, muito mais leve. Amigos, Humberto e Rex passaram o dia no parque, enquanto o chefe tentava em vão ligar para o celular que sozinho ao lado da gravata não tinha ninguém para atender.
 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal