Gatinhos da Vila Prudente - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Gatinhos da Vila Prudente

Seções > Quem cuida do seu Pet? > Protetores
Gatinhos da Vila Prudente, amor pelos felinos!

Proteger animais é uma missão muito importante. Helena Merces e Rita Santos, que fazem parte da “Gatinhos da Vila Prudente” dão uma verdadeira aula de conscientização, nesta entrevista, que merece toda a reflexão por todos nós.

Participe também deste belo trabalho, conhecendo e colaborando.
Visite o site wwww.gatinhosdavilaprudente.com.br e as redes sociais Facebook e instagram Gatinhos da Vila Prudente.

1. Qual é o nome da entidade? Como surgiu a ideia de criar a entidade?
R. A Gatinhos da Vila Prudente, devido ao trabalho feito na região, se viu a necessidade de criar uma página no Facebook para arrecadar fundos, e divulgar o trabalho, e doações de animais.

2. Como é o dia-a-dia desta entidade que tem como missão proteger e defender os gatos?
R. O dia a dia é cuidar dos animais, levar em veterinários, castrar e doar. E o trabalho também é feito nas ruas onde alimentamos, resgatamos e castramos, monitoramos o ambiente. É feito um trabalho quase diário, devido a quantidade de animais abandonados na região.

3. Quais são as maiores dificuldades enfrentadas por uma entidade defensora dos animais?
R. O abandono. O número de abandonos é muito maior do que a nossa capacidade de acolher. Custos altos, em veterinários, alimentos e etc.

4. O que os governos nos níveis municipais, estadual e também no nível federal poderiam fazer para auxiliar o trabalho de ONGs e Entidades Protetoras de Animais?
R. Poderiam fazer é mais castrações, castra móvel (onde se leva veículo com a castração até o local). conscientização da população, sobre a importância da castração e da proteção animal, só assim para evitar o abandono.

5. Você se lembra de um fato marcante que aconteceu em sua entidade?
R. Tivemos vários fatos marcantes, como o gato em situação de abandono e com rompimento do diafragma onde fizemos de tudo, atendimento, cirurgia e o animal ainda não sobreviveu. Tivemos casos também de câncer, onde o animal também abandonado pelo dono, veio a óbito.

6. O que os felinos significam para a entidade?
R. A falta de conscientização das pessoas e o abandono, os gatos são seres que ainda sofrem muito  preconceito, nosso trabalho também é desmitificar  esse ideia.

7. O que é preciso para ser uma entidade defensora e protetora de animais?
R. Sensibilidade e amor para os animais, querer fazer algo em prol dos animais sofridos na rua.
 
8. O que a entidade ainda não realizou e que gostaria de fazer como entidade protetora e defensora dos felinos?
R. Ter uma Ong de verdade, condições financeiras para arcar com todos os custos, receber mais doações, assim poderíamos fazer mais pelos animais.
 
9. Que mensagem você enviaria para os (as) internautas da nossa web revista Jornal Animal que irão ler a sua entrevista?
R. A importância da castração, porque se cada um fizesse um pouquinho pelos animais abandonados, não sobraria tanto para protetores e ongs.
 


 
 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal