Cauby Peixoto - Jornal Animal

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Cauby Peixoto

Celebridades > B - C
Cauby Peixoto:
O que é cuidar bem de um animal? “Respeitá-lo, tratar bem, dar boa assistência e cuidados. Enfim amá-lo!”

Cauby Peixoto é um mestre na arte de cantar. Desde o início de sua carreira na década de 50, quando da primeira gravação com o samba "Saia branca", de Geraldo Medeiros e a marcha "Ai, que carestia!", de Victor Simon e Liz Monteiro, até os dias de hoje, Cauby colecionou inúmeros sucessos como o fox "Blue gardênia", de B. Russel e L. Lee com versão de Antônio Carlos, "Conceição", de Jair Amorim e Dunga, "Nono mandamento", de René Bittencourt e Raul Sampaio, “Ave Maria dos namorados", de Jair Amorim e Evaldo Gouveia, entre tantos outros.
"Bastidores", de Chico Buarque é uma das suas mais
brilhantes interpretações e em sua carreira foram muitos os prêmios, entre eles, o Grammy Latino na categoria "Melhor Álbum de Música Romântica" com o CD "Eternamente Cauby Peixoto - 55 anos de carreira", em 2007.
Nesta entrevista, Cauby nos fala de Chimbica, Conceição, Chérie e Drink, seus queridos pets, ressaltando a importância do respeito que devemos ter por todos os animais.

Sua Família e seus primeiros Pets:
Cauby nos conta: “Nasci em Niterói, no bairro do Fonseca no Rio de Janeiro. Meus pais chamavam-se Elizario Peixoto e Alice de Carvalho Peixoto e meus irmãos: Andyara, Aracy, Iracema, Moacyr (pianista) e Araken (pistonista)”. Quantos aos seus pets na infância, ele nos diz: “Eu tinha uma galinha chamada Chimbica, achei debaixo da minha cama. Lembro muito dela que além de uma ótima poedeira, me seguia por todos os lugares”.

Uma lembrança especial:
Cauby sorri e nos conta sobre um cachorro que teve e sobre o momento quando o encontrou, momento que o emociona até hoje: “Ele estava correndo assustado pelo meio da rua e quando abri a porta do carro ele entrou e ficou como se me conhecesse. Aí... Eu fiquei com ele. O nome dele era Drink”. Cauby nos fala também de uma gata que tinha uma curiosidade quanto à cor dos seus olhos: “Era uma gata que eu tinha com o nome de Conceição e que tinha um olho de cada cor. Um verde e o outro azul’. Hoje em função dos compromissos que o impedem de ter o tempo necessário para se dedicar aos animais, como tanto gosta, Cauby não possui animais, mas ele complementa: “Já tive tucano, gata, cachorro e quero ter ainda uma cadela com muitos filhotes.... Como vê, adoro cachorros!”.

Uma música que fala de bichos:
Quisemos saber se ele já havia cantado uma música que falasse de bichos. Ele nos respondeu: “Canção do Rouxinol”. Ao ouvir a resposta, foi natural o que veio ao nosso pensamento: Um grande cantor não poderia deixar de cantar uma canção que falasse de um rouxinol que, aliás, também é um maravilhoso cantor!

É importante para uma criança ter um animal?
Ele não pensa duas vezes e nos responde: “Acho importante sim, porque aprendem desde cedo a respeitar e bem tratar os animais, além de terem com quem brincar e lhes fazer companhia”.

As pessoas, de uma forma geral, têm tratado bem os animais?
Cauby reflete e nos diz: “Não. As pessoas deveriam respeitar mais e tratar melhor os animais, não só os seus como todos os outros também! Eu, quando vejo um animal, me emociono”.

O que é cuidar bem de um animal?
Ele nos fala o que seria importante para que possamos oferecer uma boa qualidade de vida para um animal: “Respeitá-lo, tratar bem, dar boa assistência e cuidados. Enfim amá-lo”.

RECADOS:

De Cauby Peixoto para o Jornal Animal:
Cauby, que fez questão de dar o seu autógrafo para você, nosso(a) leitor(a) escrevendo as palavras “com carinho e afeto”, finaliza dizendo: “Continuem divulgando este Jornal que é muito importante para quem gosta de animais e para os que não gostam passarem a gostar, ou pelo menos respeitá-los”.

Do Jornal Animal para Cauby Peixoto:
Para nós do Jornal Animal, foi um privilégio entrevistar você, Cauby Peixoto, que, além de uma dos maiores cantores do nosso Planeta Terra, também é uma pessoa muito especial pela sua sensibilidade e carinho para com os animais. Um forte abraço, Cauby e estaremos sempre aplaudindo o seu talento nos palcos onde a sua arte é simplesmente, brilhante!

Do Jornal Animal para Você, Leitor(a):
Já foram tantas as edições e continuamos nos emocionando cada vez mais ao termos a oportunidade de dividir com você momentos tão marcantes como este, nesta entrevista com Cauby Peixoto. O que podemos mais pedir a Deus? Acredito que só devemos continuar agradecendo por ele nos permitir continuar esta nossa parceria de escrita e leitura, não é mesmo? Até a próxima entrevista, se Deus quiser...

Sergio Valério

 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal